Notícia

AEROPORTO JUVENAL CARDOSO

segunda, 14 de maio de 2018
LINHA AÉREA NÃO COMEÇA ANTES DO FINAL DO ANO

Ainda não foi desta vez que a comunidade regional ouviu a notícia que todos esperam, do início dos voos diários no Aeroporto Juvenal Cardoso em Pato Branco. A entrevista coletiva contou com a presença de cerca de 300 pessoas, entre lideranças políticas, empresariais e imprensa regional, todos esperando pelo anúncio que não veio. O Diretor de Planejamento da Azul Daniel Tcakz, disse que a Azul pretende iniciar os voos assim que a ANAC liberar mas não deu uma data precisa, referindo-se ao último trimestre deste ano, possivelmente.

“A Azul  está operando com linhas regionais em todo o Brasil, começamos pequenos em alguns municípios como Cascavel e hoje operamos com 7 voos diários”, afirmou. Segundo ele a Azul tem pressa em iniciar a operação, mas depende da autorização técnica da ANAC. O empresário elogiou a união da comunidade regional e as condições do aeroporto local. “O Aeroporto tem todas as condições de operar, e acreditamos que será um sucesso que poderá ser compartilhado por todos que contribuíram”. O prefeito Augustinho Zucchi disse que Pato Branco viverá uma nova realidade a partir do início dos voos. “Hoje para uma empresa de grande porte vir para cá a primeira pergunta que faz é se tem linha aérea”, afirmou Zucchi. O presidente da Associação dos Municípios do Paraná, prefeito Frank Schiavini, disse que os voos serão uma conquista do Sudoeste do Paraná, e a região será beneficiada com o progresso que isso representará”. O Deputado Guto Silva destacou que o Governo viabilizou a vinda da linha área com os incentivos fiscais oferecidos. “Nós sabemos que as estradas não estão em boas condições, e hoje empreendedores exigem a presença da linha aérea para cogitar investimentos na região”, afirmou o deputado.  O presidente da Associação Empresarial de Pato Branco, Ezaul Zillmer, afirmou que a região espera por esta conquista, que será um divisor de águas para a economia regional. “Nós fizemos a nossa parte, como sociedade civil organizada, agora estamos aguardando que as autoridades façam a sua”.

Fonte: Jornal de Beltrão