Institucional

Missão

Fortalecer as Associações Empresariais do Sudoeste do Paraná, promovendo a cultura associativista, disponibilizando produtos e serviços e fomentando o desenvolvimento econômico, social e cultural.

Visão

Ser reconhecida como entidade referência em associativismo, por representar e defender os interesses das Associações Empresariais do Sudoeste do Paraná, e promover estas como instrumento para o desenvolvimento econômico e social.

Valores

  • Transparência;
  • Ética;
  • Profissionalismo;
  • Respeito;
  • Imparcialidade.

Objetivos

  • Fomentar o associativismo e cooperativismo;
  • Integrar a classe empresarial, atuando na busca de soluções;
  • Atender as necessidades de seus associados com produtos e serviços de qualidade, buscando sua sustentabilidade;
  • Incentivar a inclusão social;
  • Incentivar e apoiar o empreendedorismo;
  • Auxiliar na capacitação de empresários e colaboradores através de palestras, cursos, treinamentos e consultorias, bem como nas ACEs;
  • Ser uma entidade representativa do empresariado perante os poderes constituídos;
  • Desenvolver uma cultura organizacional competitiva junto ao empresariado.

Como nos organizamos

Fazemos parte de um sistema associativista. Sua origem foi na Europa, durante a Revolução Industrial (final sec. XVIII). 

Principais Princípios:

  • Voluntariado;
  • Participação igualitária;
  • Direitos iguais (democráticos);
  • Decisões consensuais;
  • Sem interesses pessoais;
  • Seu maior poder está na representatividade...

No Brasil, os primeiros pontos de reunião de comerciantes surgiram na Bahia e Rio de Janeiro (final séc XVIII). A primeira sede foi em 1816 (Bahia). E foram se proliferando pelo País.

Competência Federal

  • Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB)
  • Em 1912, reuniram-se no Rio de Janeiro, associações de 8 estados (Paraná), assim nascia a Federação das Associações;
  • Presente em todos os estados, reúne 2.038 associações (municípios).

Competência Estadual

  • Federação das Associações Comercias e Empresariais do Paraná – FACIAP
  • Nascida em 1959 está presente em 289 municípios do Paraná.

Competência Regional

  • Coordenadoria Das Associações Comerciais E Empresarias Do Sudoeste do Paraná - Cacispar
  • Nascida no ano de 1982, presente em 36 municípios (região)

Modelo de Gestão das Associações no Século XXI

Promoção da Cultura Associativista

  • Respeitar a lei, a ética e os estatutos;
  • Renovação nas diretorias;
  • Gestão compartilhada;
  • Valorização do associado;
  • Transparência na gestão, especialmente na prestação de contas;
  • Kit “novo associado” e palestra de introdução;
  • Diretoria por tarefas e temas;
  • Pacto de solidariedade;
  • Programa Empreender.

Tipos de Serviços Oferecidos

  • Formas de Apoio às Empresas e ACEs pela CACISPAR

Breve Histórico Cacispar

Fundada em 1982 na cidade de Pato Branco teve como primeiro presidente o empresário MOACIR DEBORTOLI que ficou a frente da entidade por 01 ano e, por força estatutária, a entidade teve suas atividades paralisadas no período subseqüente.

Em 1989 por iniciativa das Associações Comerciais e Empresariais de Barracão, Francisco Beltrão e Realeza, a Cacispar foi reativada e conduzida neste período pelos então dirigentes: Antonio Leonel Poloni, Vilmar Cordasso e Neivo Tomazini, este, permaneceu na presidência no período de 1990 a 1995.

Em 1995 o presidente da Acefb, Glauber Giacobo, assumiu a entidade e foi a partir de então que a Cacispar passou a ter como bandeira a defesa dos interesses coletivos da região do Sudoeste do Paraná, assim, nasceu em 21 de junho de 1996 o MOVIMENTO ALERTA SUDOESTE, marco institucional para a classe representada e de grandes conquistas realizadas para toda a região.

Liderado pela classe empresarial tendo a frente a Cacispar, o movimento nasceu em decorrência da grande crise econômica de 1995 onde os juros estratosféricos, a falta de crédito para a agricultura e a pesada carga tributária foram pauta da mobilização que parou 100% todas as atividades produtivas de 37 municípios da região e culminou com a Carta do Alerta Sudoeste lida para mais de 800 lideranças públicas e privadas no Anfiteatro da antiga Facibel.

Marco de conquistas, o movimento foi editado nos anos de 97, 98 e 99, sendo que essas edições, caravanas de empresários, homens públicos e acadêmicos se mobilizavam nas cidades de Curitiba e de Brasília. Foram pautas nas suas edições:

  • Reabertura da Estrada do Colono;
  • Abertura da Ponte Internacional de Andressito na fronteira do Brasil-Argentina em Capanema;
  • Construção do Hospital Regional do Sudoeste;
  • Melhoria do Trevo de Acesso entre Paraná e Santa Catarina no município de Barracão;
  • Estadualização da Facibel;
  • Construção de um braço da Ferroeste;
  • Financiamento para Agricultura Familiar e habitação rural;
  • Ampliação da cobertura de vacinação contra a Hepatite B para jovens até 15 anos;
  • Instalação de telefonia celular para a região;
  • Instalação de sistema de telefonia de Discagem Direta para municípios como Verê e Enéas Marques;
  • Alerta para perdas que a região teve com a construção da Usina de Salto Caxias;
  • E caso pitoresco como a inserção da região nos mapas meteorológicos do Paraná e principalmente, em projetos governamentais como o Anel de Integração.
  • Construção da Aduana Justaposta de Dionísio Cerqueira-Bernard de Irigoin na Argentina, esta última, o Movimento Alerta Sudoeste passou a incorporar reivindicações do vizinho estado de Santa Catarina e reuniu pela primeira vez as bancadas de deputados federais do Paraná e Santa Catarina.

Os fatos históricos comprovados através da imprensa escrita estadual e regional falam pela época. Mais de 80% das reivindicações foram atendidas e as que ficaram em pendência observamos que algumas foram encampadas por representantes públicos de nossa região, no caso, o Hospital Regional, o Braço da Ferroeste e o financiamento a Agricultura Familiar.

Por tantas conquistas registradas, o próprio movimento instituiu em 1997 o prêmio “Amigo do Sudoeste” que era auferido a governos e instituições que atendessem as reivindicações da região.

Em 1995 com apoio do primeiro Conselho da Mulher Empresária do Sudoeste, o conselho de Dois Vizinhos, que através deste, a Cacispar passou a apoiar a criação e expansão de novos conselhos, sendo o de Francisco Beltrão fundado em maio de 1995.

Em 1997 a Cacispar coordenou os trabalhos de cadastramento de empreendimentos rurais da região para acesso a serviços de terraplanagem para construção de açudes para pesca como fonte alternativa de renda ao pequeno produtor rural, programa este do Governo do Estado do Paraná coordenado na época pela CODAPAR.

Em 2001 na presidência de Eocídio Biavatti, a Cacispar passou a organizar seu Encontro Anual de Líderes, evento este que cresceu em sua importância e proporção transformando atualmente em Convenção Empresarial da Cacispar.

Em 2002 a entidade incorporou estatutariamente a representação da Mulher Empresária e passou a fazer parte do Conselho Estadual da Mulher Empresária da Faciap e teve como primeira representante a beltronense MARIA GORETI FLESSAK.

A partir de 2003 a entidade passou a organizar suas representadas para a adoção coletiva da nova denominação – de ACIS para ACES, incluindo neste contexto a logomarca oficial da sua federação e o novo enquadramento estatutário já em consonância com o novo Código Civil e a orientação para uniformizar as eleições na região para os períodos entre maio e julho.

Cacispar já foi presidida:

  • Presidente Fundador, MOACIR DEBORTOLI.
  • 1990 a 1995 – Neivo Tomazini de Realeza
  • 1995-1996 – Glauber Giacobo de Francisco Beltrão
  • 1996-1997 – Edson Luiz Campanholo de Capanema
  • 1997-1998 – Edemar Galleazi de Pato Branco
  • 1999 a 2001 - Eocídio Biavatti de Francisco Beltrão
  • 2002 a 2006 - João Penso Neto de Salto do Lontra
  • 2006 a 2008 – Alexandre Pirih Pecoits de Francisco Beltrão
  • 2008 a 2012 – Luiz Carlos Peretti de Dois Vizinhos
  • 2012 a 2013 – Vanderlei Copini de Planalto
  • 2013 a 2014 - Lindones Colferai de Coronel Vivida
  • 2014 a 2016 - Lindones Colferai de Coronel Vivida